Skip to content

Premiações – erros e acertos

07/09/2010

Esta semana estive em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, onde fui agraciado com a menção honrosa pela segunda colocação como Profissional Revelação no Prêmio Relações Públicas do Brasil, organizado pelo Portal RP-Bahia . A premiação está integrada no maior congresso de comunicação do Brasil, o Intercom 2010 e conta com o apoio da Associação Brasileira de Relações Públicas – ABRP, da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação Organizacional e Relações Públicas – ABRAPCORP e da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – INTERCOM.

Me senti muito honrado pela indicação ao prêmio e principalmente de chegar ao fim do certame com uma expressiva votação, já que segundo o idealizador a primeira fase é realizada com indicação dos profissionais da área e estudantes e a segunda fase é realizada por meio de votação com a eleição dos mais votados nas respectivas categorias.

Mas antes mesmo da minha indicação ao prêmio nesta quinta edição, vários profissionais já tinham se manifestado contrários a premiação, por questionar a forma de apuração dos votos e a indicação ao prêmio. Muitos questionam a falta de governança e uma apuração mais rigorosa dos resultados.

Achei interessante trazer a tona esta discussão, pois as premiações no meu conceito, além de ser uma forma de validação do trabalho de um profissional ou empresa, é também uma forma de inflar os egos dos indicados, o que é natural, desde que os agraciados saibam lidar com as conseqüências da indicação.

Além disso, considero que todo o tipo de premiação está passível de erros ou favorecimentos. Cito a seguir alguns exemplos para que possamos fazer esta reflexão.

Aqui em BH tem um prêmio realizado por uma publicação do turismo que agracia mulheres que se destacaram na sua área de atuação, um evento que movimenta a alta sociedade belorizontina. A premiação é financiada pelas próprias empresas que indicam quem serão as agraciadas, ou seja, as empresas pagam para que suas indicadas sejam premiadas. Pode até parecer questionável, mas este é o intuído do prêmio, que as próprias empresas façam suas indicações.

Premiações: todos tem seu ponto positivo e negativo

Vamos tomar por base outra grande premiação da comunicação empresarial brasileira, o famoso Prêmio Aberje. Particularmente gosto muito desta premiação, principalmente pelo alto nível dos trabalhos apresentados. Além disso o prêmio conta com uma governaça formada pela gerência do prêmio, ombudsman, uma assessoria jurídica além de ser totalmente auditada pela BDO. Tudo seria perfeito, mas o prêmio como todos os outros, tem uma característica que não nos permite afirmar que é o processo de avaliação é sem falhas, afinal temos o elemento humano como avaliador.

Ora, todos sabemos que o mercado de comunicação empresarial é muito dinâmico, profissionais hoje estão no mercado e amanhã na academia, que as pessoas se relacionam socialmente, que tem suas marcas preferenciais e um apresso especial por determinadas empresas, e é este elemento humano, repleto de sentimentos, experiências e vivencias, que avalia os cases. Acadêmicos, profissionais e representantes de classe da própria região das empresas participantes é quem avaliam os trabalhos no nível regional. Quem pode garantir que na avaliação, até mesmo pelo relacionamento com determinada empresa, um jurado não tende a ter um olhar mais amistoso para o trabalho apresentado por determinada empresa? Não que ele faça isso premeditadamente, mas naturalmente pelo relacionamento ou envolvimento emocional com a proposta da empresa.

Estes são apenas alguns exemplos que podemos citar e que demonstram que qualquer tipo de premiação pode ser falha, pois normalmente tem pessoas que avaliam, não é uma coisa exata.

Mas nem por isso as premiações deixam de ter a sua importância, como eventos que agregam valores tantos para os agraciados, como para determinada categoria. As premiações são momentos de celebração, de reencontros, de emoção e alegria para os agraciados, mas também reforçam a importância de um trabalho feito com qualidade e envolvimento por profissionais e empresas. Ou será que alguém duvida que um Prêmio Aberje fortalece a comunicação empresarial ao trazer a tona as melhores práticas, realizadas pelas empresas de mercado?

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Alexandre Costa permalink
    07/09/2010 14:51

    Ricardo,

    Parabéns pelo texto!
    Com certeza, quando se trata de premiação, sempre existirão os contentes e os descontentes com o formato da votação e apuração. Entendo que os prêmios devem ter coerência e representar um sentimento da “classe” em relação aos profissionais.
    De vez em quando, me pergunto por que tantos profissionais, reconhecidos em várias frentes, não aparecem nas indicações de vários prêmios?
    Sobre a forma de indicação, o próprio prêmio Aberje, tão reconhecido no meio empresarial, só participa da eleição a empresa que se inscreve. Então, será que estão sendo premiados realmente os melhores trabalhos em comunicação? Não quero, aqui, questionar a idoneidade do prêmio que possui uma importância ímpar para os comunicadores empresariais. E, esse é apneas um exemplo do que acontece em várias outras premiações. Claro, sem esquecer das premiações que cobram para que a pessoa ou empresa seja agraciada.
    Essa é uma discussão que não terá fim. E, que venham mais prêmios para dar visibilidade a nós profissionais e a nossos trabalhos relevantes.
    Abraços,
    @alexandre_amc

    • Ricardo Campos permalink*
      08/09/2010 17:37

      Caro professor,

      Que honra receber seu comentário. Realmente é uma discussão muito polêmica, e o post retrata a minha opinião. Como disse já ouvi muita gente falando sobre as premiações na comunicação, e acredito que todos tem um pouco de razão, mas vejo que elas também são importantes, mesmo não estando livres de erros no processo de apuração.

      O fato é que respeito muito estes eventos e a coragem dos idealizadores de proporem estes desafios a profissionais e empresas.

      Um abraço e obrigado pela visita.

      Ricardo Campos

  2. Alexandre Costa permalink
    09/09/2010 17:10

    Ricardo,

    Sempre uma honra comentar bons textos.
    Com certeza, é uma discussão que não terá fim. Como disse, espero que sempre existam prêmios e que eles possam dar visibilidade aos bons trabalhos.
    Abraços,
    @alexandre_amc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: