Skip to content

O Brasil na crista da onda

19/10/2009

Inicio esta reflexão com um título que já diz tudo, nosso país está na crista da onda, termo que indica algo que está em evidencia, que faz sucesso, que está por cima do turbilhão, no ponto mais elevado. Pois é assim que nosso país se encontra, economia estável e com forte recuperação no pós-crise, presente nos grandes fóruns de discussão sobre os grandes temas da humanidade, uma nação que hoje consegue se posicionar lado a lado com as grandes economias do mundo.

E as recentes conquistas deixam claro que o país realmente vive um bom momento. A realização da Copa de 2014 e da recente escolha do Rio de Janeiro para sediar as primeiras Olimpíadas na América do Sul, em 2016, são uma demonstração clara de que o país é respeitado e reconhecido como uma grande nação. O presidente com seu carisma tornou nosso país referência lá fora, bem como o brilhante trabalho de relações públicas que vem mudando a imagem do nosso país no exterior.

Mas estas conquistas não agradaram a todos, criticas e mais criticas foram deferidas ao esforço do governo federal de trazer para o Brasil estes grandes eventos esportivos. As alegações para as críticas são a possibilidade de haver corrupção e desvio de verbas nas obras, alocação de investimentos em detrimento a áreas prioritárias como educação e saúde, dentre outros motivos.

Respeito a opinião de todos, mas acredito que exista uma miopia ao analisar esta alocação de recursos, já que os eventos em questão darão ao país ainda mais visibilidade, gerando investimentos e empregos, além de oportunidades em todas as áreas, trazendo dividendos inclusive para a educação e para a saúde. O turismo é claro será o grande beneficiado dando o start para que as demais áreas possam gerar diversos negócios.

Expectativa é de que o Brasil se torne Vitrine para o Turismo Internacional

Expectativa é de que o Brasil se torne Vitrine para o Turismo Internacional

Com a chegada dos turistas estrangeiros, teremos a oportunidade de mostrar que o Brasil é muito mais do que samba e mulher pelada. É curioso que muitos gringos que visitam nosso país, fora do roteiro do turismo sexual, acabam reconhecendo as grandes riquezas regionais e exportando nosso artesanato, nossas gemas, etc. Atuando na D’Minas Turismo, minha empresa de turismo receptivo, acompanho o desenvolvimento de regiões inteiras baseadas no turismo e nos negócios que esta atividade gera para comunidade.

Em Minas este potencial já foi descoberto e recebe investimentos do governo estadual por meio do excelente trabalho da Secretaria de Turismo – SETUR, que vem profissionalizando e apoiando as comunidades locais. Um exemplo de como o turismo poderá contribuir para a transformação do nosso país.

Portanto faço parte dos otimistas, que acreditam que os projetos Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016 serão a conclusão deste processo que já está em curso: da entrada de nosso país para o rol das nações mais respeitadas do mundo. Acredito, até por também atuar no ramo de turismo, que o Brasil sairá fortalecido após a realização destes eventos e que as riquezas geradas serão muito superiores aos investimentos.

Os riscos inerentes aos altos investimentos são um fato, mas acredito que compensa tentarmos, superarmos mais este desafio que nos é imposto, para que possamos continuar surfando pelas ondas do desenvolvimento e da prosperidade.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 19/10/2009 22:49

    Concordo plenamente. E a grande questão não é o quanto de gasto será feito e sim como trataremos para poder deixar uma boa herança destes dois eventos, principalmente das olimpíadas. Acredito que os turistas irão querer aproveitar o melhor do rio, praia, mulheres, samba. Mas a imagem projetada de um outro país e o que pudermos absorver depois dos jogos é para mim o grande ganho que teremos.

    MATEUS

    • Ricardo Campos permalink*
      21/10/2009 02:42

      Olá Fábio e Mateus,

      Esta é a grande questão, o brasileiro tem uma mania de logo pensar no pior. Lógico que temos exemplos recentes, como os altos valores do Pan Americano que estouraram a previsão inicial, mas acho que a situação já nos deu ensinamentos para lidar com situações deste tipo. No país existem outras instâncias, como o Ministério Público, que existem para isso, fiscalizar e cobrar punições. Como agentes de transformação temos que acreditar que podemos contribuir para que nosso país entre no roteiro do turismo e dos investimentos internacionais. Tenho certeza que nosso país vai sair fortalecido.

      Um abraço e obrigado pelas intervenções.

      Ricardo Campos

  2. 19/10/2009 23:58

    Concordo com o Mateus e com o Ricardo.. Acho que é muito mais fácil e imediato se fazer essa análise que a mídia está fazendo, e que o povo brasileiro vai na inércia… da questão que envolve os investimentos, e a corrupção…Mais abstrato e ainda longe de se enxergar, porém não tão difícil para profissionais como nós – é ver a oportunidade não só de trabalho, mas de mostrar um novo país renovado, como novas expectativas e posicionado perante outros países tradicionalmente conhecidos.. Acho sim que é chegada a hora do Brasil!

    Abraços

Trackbacks

  1. Suporte CiênciaSabores do Brasil | Suporte Ciência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: