Skip to content

Crise favoreceu o meio ambiente

22/09/2009

O jornal britânico Financial Times antecipou nesta segunda, 21, algumas conclusões do relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) que só deve ser publicado em novembro. O relatório concluiu que se a crise foi prejudicial para o empresariado e também para a maioria das nações, o planeta ao contrário agradece. No período houve redução significativa nas emissões de CO2, fruto da diminuição da atividade produtiva e do consumo de energia. A redução das emissões foram superiores a crise econômica de 1981, conhecida como a crise da Opep (petróleo).

Segundo o economista-chefe da AIE, Fatih Birol as reduções foram surpreendentes, e ajudaria bastante se o fenômeno se repetisse, minimizando as conseqüências do aquecimento global.

A notícia é um avanço para as discussões sobre o aquecimento global e um aperitivo do que será discutido no encontro da cúpula internacional em Copenhage, evento que reunirá 190 países para estabelecer um novo pacto global que busca diminuir a emissão de carbono no mundo.

Animação sobre o aquecimento global: vale a reflexão

Mas é notório que as discussões não serão fáceis, pois as grandes nações se negam a abrir mão do desenvolvimento e de atender a solicitação das nações emergentes que sugerem uma contribuição de até 1% do PIB destes países para financiar temas ligados ao clima. É lamentável que após anos de crescimento desenfreado e de acabar com todos os seus recursos naturais os países desenvolvidos não queiram negociar e abrir mão dos intensos ganhos que já perduram a diversos anos.

A crise econômica foi contornada com sabedoria por muitas nações, falta agora aplicar a mesma inteligência para a questão climática, que não é mais emergente, é urgente.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 22/09/2009 14:20

    Agora estão discutindo um novo acordo, depois do protocolo de Kyoto e apoiados pela ONU as nações tendem a chegar num acordo, mas vamos ver se potências como EUA e China aceitarão. Parece que ontem e hoje eles estão reunidos em Brasilia para está discussão. Vamos aguardar.

    mateus

    • Ricardo Campos permalink*
      22/09/2009 18:08

      Olá Mateus,

      Esperamos que realmente as grandes nações possam estar aptas a negociar por um bem maior que é a nossa própria sobrevivência, afinal a falta de recursos propiciará as guerras e disputas entre os países. Que o Brasil também possa colaborar, não apenas na instância governamental, mas na iniciativa privada, com a adoção de políticas sustentáveis que possam diminuir a emissão de carbono e o consumo de recursos naturais, que são escassos e com os quais estamos acabando rapidamente.

      Obrigado pelos comentários sempre pertinentes.

      Um abraço,

      Ricardo Campos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: