Skip to content

Na crise das oportunidades o relacionamento é o foco

21/05/2009

Já não é novidade para ninguém, mas com a crise mundial e a redução dos investimentos, uma das saídas encontradas pelos gestores foi o investimento em estratégias de relacionamento, que geram economia e resultados consideráveis com relação as estratégias tradicionais de comunicação e gestão.

E muitos ainda pensam no relacionamento como estratégias mirabolantes sendo que muitas das vezes a simplicidade é a melhor pedida, a atenção aos detalhes e até mesmo um sorriso, situações do cotidiano que as deixamos passar despercebido.

Existe um famoso case de gestão que demonstra a importância dos pequenos detalhes que transformam a experiência do cliente e que trazem resultados surpreendentes. E o melhor, sem a geração de custos exorbitantes, o que em tempos de crise é um grande diferencial.

Um hotel especial

Um homem está dirigindo há horas e, cansado da estrada, decidiu procurar uma pousada ou hotel para descansar e dormir. Avistou um luminoso com o nome Hotel Veneza. Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou amavelmente: “Bem-vindo ao Veneza!”. Três minutos após essa saudação, o hóspede já se encontrava confortavelmente instalado no seu quarto e impressionado com os procedimentos, tudo muito rápido e prático. 

Relacionamento: os detalhes fazem a diferença

Relacionamento: os detalhes fazem a diferença

No quarto, uma discreta opulência; uma cama, impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite, começou a pensar que estava com sorte. Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no momento do registro). 

A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha experimentado naquele local até então. Retornou ao quarto. Fazia frio e ele estava ansioso pelo fogo da lareira. Qual não foi a sua surpresa! Alguém havia se antecipado a ele, pois havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um. Que noite agradável aquela! Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo da copa do apartamento e descobriu uma cafeteira ligada por um timer automático, seu café e, junto um cartão que dizia: “Sua marca predileta de café. Bom apetite!” Era mesmo! Como eles podiam saber desse detalhe. 

De repente, lembrou-se: no jantar lhe perguntaram qual a sua marca preferida de café. Em seguida, ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. “Mas, como pode? É o meu jornal! Como eles adivinharam?” Mais uma vez, lembrou-se de quando se registrou a recepcionista lhe perguntara qual seu jornal preferido. O cliente deixou o hotel encantando. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tão acolhedor. Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial? Apenas ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal!

Estabeleceram relacionamento!

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 25/05/2009 19:13

    Parabéns pelo texto! muito bom, me peguei pensando no cunfucionismo após lê-lo.

    Abs.

    • Ricardo Campos permalink*
      27/05/2009 14:46

      Olá Allan,
      Realmente este case é muito interessante e nos leva a reflexão sobre a importância de se apegar aos detalhes e estabelecer momentos inesquecíveis para nossos clientes, gerando um relacionamento duradouro.
      Um abraço,

  2. ricardo permalink
    06/10/2010 15:55

    Gostei muito do “ conto de fadas “ . De certeza que nao foi cá … Aqui em Portugal é uma cambada de cretinos , que quanto mais se paparica o cliente , mais nos F….. . A PALAVRA DE ORDEM em
    pORTUGAL É PREÇO..PREÇO..PREÇO…. O futuro de qualquer negoçio , passa por ter custos controladissimos , e tudo que seja extra , as pessoas tem que pagar . ATE O REBUÇADO DE MENTA !! … somos um povo mediocre , que ingloriamente para muitos comerçiantes desanima , por as pessoas nao darem valor a boas atitudes .
    ASS: Empresario , que ja deu muitos rebuçados e fosforos …. Ja deu , ja deu..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: