Skip to content

Fusões: comunicação transparente contra a crise

23/04/2009

   

No último post podemos ver o tamanho dos desafios enfrentados por Falco. E não é para menos, já que segundo dados recolhidos no mercado pela consultoria Accenture, que ajudou a Oi a planejar a integração, 60% das fusões de grandes empresas não dão certo ou porque as pessoas não têm clareza sobre o rumo a seguir ou por causa do choque de culturas.

 

Uma pesquisa feita pela empresa de consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC) com executivos de cem empresas brasileiras que passaram recentemente por processos de fusão e aquisição, mostra que um dos aspectos mais críticos é a evasão do capital intelectual. Em média, 25% dos gestores decidem não permanecer na empresa em virtude de políticas contratuais estabelecidas pela nova administração.

 

Este dado do relatório da Price demonstra como uma fusão sem planejamento pode ser perigosa, inclusive para a sobrevivência do negócio, afinal perder parte do capital intelectual num momento tão delicado costuma ser fatal para o sucesso do processo. O relatório aponta ainda que as empresas não preparam seus funcionários para conviver com o ex-competidor dentro da empresa.

 

Fusões: o lucro ou a crise - processo deve ser detalhadamente planejado

Fusões: o lucro ou a crise - processo deve ser detalhadamente planejado

 

O número elevado de fusões que não dão certo é preocupante, principalmente pela recorrência que estes processos vêm ocorrendo no mundo. No Brasil, segundo a Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), somente em 2008 foram realizadas 94 operações girando valores na ordem de 100,4 bilhões de reais.

 

Os processos de fusão demonstram que o envolvimento dos gestores é essencial para o sucesso da operação e que a comunicação deve ser clara, objetiva e envolvente. É fato que ganhos com sinergias serão necessários para que o novo grupo possa obter ganhos com a otimização de pessoal, mas até este processo dever estar estabelecido dentro de uma estratégia eficaz de comunicação.

 

É notório que os funcionários, diante de um processo de fusão, experimentam momentos de insegurança, ansiedade e medo. O que eles querem é respeito, que traduzindo significa uma comunicação transparente.

 

Realizar um processo deste com certeza é uma arte, que exige envolvimento e muita dedicação, para vencer os desafios e não deixar que o que era para ser lucrativo se transforme em uma grande crise com conseqüências danosas a imagem e aos objetivos institucionais.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: