Skip to content

Mundo digital: o papa é pop

19/03/2009

 

O mundo digital definitivamente alcançou setores tradicionais da sociedade mundial e mudou hábitos na contemporaneidade. O exemplo mais claro desta afirmação é a recente entrada do Vaticano nos caminhos da Web 2.0 e de outras religiões que utilizam a rede para relacionar-se e obter interação com seus fiéis.

 

A Igreja Católica é uma das religiões que vem investindo na web como canal de relacionamento e de interação com seus fiéis. Recentemente o papa Bento XVI teve a sua estréia no YouTube e este é um fato realmente extraordinário, principalmente vindo do Vaticano que apresenta setores totalmente conservadores. Uma empresa de telefonia até utilizou as missas do papa na web para falar sobre as mudanças de um mundo que se demonstra cada vez mais dinâmico.

 

 

Em vídeo no canal do Vaticano do YouTube o Papa reflete sobre a importância da igreja levar sua mensagem aos canais onde jovens procuram respostas e sentido para sua vida.

 

O lançamento do iBreviary , um sistema criado pelo Vaticano que permite colocar nos iPods o livro das leituras e orações usados pelos sacerdotes, também demonstra a absorção da tecnologia pela religião católica.

 

Aqui no Brasil o exemplo vem da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo, onde existe uma equipe da área de tecnologia da informação que estão imersos na Web 2.0.  Entre as propostas está a revitalização do site transformando-o em um portal colaborativo. Hoje o site permite que as pessoas rezem usando um terço virtual ou baixem imagens sacras para o celular, mas vai ganhar ferramentas para que os católicos troquem informações e criem comunidades de interesse, possibilitando uma intensa interação entre os fiéis.

 

Outras religiões também aderem ao mundo digital

 

A doutrina judaica também é outra religião que tem um intenso trabalho na web, envolvendo um site interativo onde os fiéis têm informações sobre o Shabat – dias de descanso do judaísmo e da cerimônia do bar-Mytsyá. A religião mantém também um canal no youtube.

 

O Centro Islâmico no Brasil também acredita que a web tornou-se um recurso de disseminação das ideias de Maomé. Quem navega pela página da instituição aprende os princípios do Islamismo, acompanha os horários das orações diárias e pode ler o Alcorão em português.

 

As igrejas evangélicas também estão em massa na internet por meio de inúmeros portais. Na Assembléia de Deus existem sessões de chat para os pastores, enquanto que pela Igreja Renascer era possível seguir o culto realizado na sede.

 

Não é que a internet está substituindo as celebrações oficiais, mas se torna um excelente canal para disseminação da religião e atração de novos fiéis, além da promoção da interação entre as instituições religiosas e os fiéis. Assim a Web revoluciona mais uma vez ao penetrar em áreas conservadoras e proporcionar aos fiéis meios de interação e aprendizado com a doutrina que escolheram seguir.

 

Com informações do Jornal Valor Econômico em matéria de André Borges e Talita Moreira.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. rafael francucci permalink
    23/03/2009 22:25

    A web 2.0 veio como um furacão mudando todo conceito de comunicação em diversas áreas.

    http://we4studiodesign.wordpress.com/

    • Ricardo Campos permalink*
      24/03/2009 12:40

      Olá Rafael,
      Obrigado pela sua visita. Realmente a Web 2.0 veio para mudar o modo de como fazemos comunicação, pela sua abrangência e dinamismo. Cabe a nós, profissionais de todas as áreas nos adaptarmos a este mundo de possibilidades.
      Um abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: