Skip to content

Greve termina e negócio Fundac/Anima fica próximo da conclusão

20/02/2009

 

Depois de terem a maioria de suas reivindicações atendidas pelo Grupo Anima e pela Fundac-BH, os professores do Centro Universitário de Belo Horizonte – Uni-BH decidiram encerrar a greve que foi iniciada na última segunda-feira, 16, para o alívio dos mais de 15 mil alunos da instituição. A decisão foi tomada em assembléia realizada nesta quinta-feira,19, na Faculdade de Direito da UFMG.

 

A negociação aprovada prevê a quitação imediata do 13º salário, das férias e um terço constitucional até 13 de março, a garantia de emprego até junho deste ano, a manutenção das bolsas de estudo e a ampliação de mais 200 bolsas para alunos carentes, o pagamento dos dias parados durante a greve, entre outras garantias.

 

Com o fim da greve e a volta as aulas, a Anima e a Fundac poderiam em tese se preocupar exclusivamente com a troca da mantença e conseqüente conclusão do negócio. Mas a situação de troca de mantença do Uni-BH ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira. 

 

Pimenta na negociação

 

Para apimentar ainda mais a troca de mantença envolvendo o Uni-BH, o Grupo Splice, que mantém o controle do Centro Universitário Newton de Paiva, revelou que também tem interesse em assumir o Uni-BH e questionou a negociação entre Fundac e o Grupo Anima.

 

 

Uni-BH: Splice demonstra interesse e apimenta a conclusão do negócio entre Fundac/Anima. - Imagem publicada originalmente no Jornal Estado de Minas.

Uni-BH: Splice demonstra interesse e apimenta a conclusão do negócio entre Fundac/Anima. - Imagem publicada originalmente no Jornal Estado de Minas.

 

 

Segundo informações da Rádio Itatiaia e do Jornal Hoje em Dia, o reitor da Newton Paiva, Luis Carlos de Souza Vieira, protocolou junto ao Ministério Público uma carta em que questiona a compra do Uni-BH e, ao mesmo tempo, demonstra interesse em assumir a mantença da instituição.

 

Para Vieira, o Uni-BH pertencia à Fundação Cultural de Belo Horizonte (Fundac), que não tem fins lucrativos e, portanto, sua venda teria que passar por uma concorrência de mercado, o que não aconteceu. Na carta, protocolada na Promotoria de Tutela das Fundações, a Newton Paiva expressa o interesse do Grupo Splice em participar do processo de transferência (do Uni-BH), inclusive com a apresentação de proposta.

 

O Grupo Splice além de controlar a Newton de Paiva, administra há 32 anos a Faculdade de Engenharia de Sorocaba (SP). Além disso, é dono do Banco Credibel e da BR Vias, concessionária de rodovias.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: