Skip to content

Dados do Inep deixa setor de educação superior em alerta

05/02/2009

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou nesta semana a Sinopse Estatística do Censo da Educação Superior de 2007, com registros do cenário da educação tendo como ano base 2007.

 

Apesar de indicar uma queda no ritmo de criação de novas instituições – aumento de (1,7%) nas instituições municipais, (1%) nas instituições federais, (0,5%) nas instituições privadas e redução de 1,2% nas instituições estaduais – os resultados mostram um número considerável de instituições, um total de 2.281, com 23.488 cursos e 4.880.381 estudantes, sendo deste total 1.481.955 ingressantes.

Segundo o Jornal Folha de São Paulo, o aumento de 2,3% no número de alunos novos em universidades é o pior desde 2003. Em 2006 este índice era de 7,2%, fruto do ProUni do Governo Federal que incentivou alunos carentes a ingressarem no ensino superior.

 

Com relação as vagas, o aumento reduzido da demanda fez com que a educação superior chegasse a incrível marca de 50% de ociosidade. Foram criadas 194.344 em 2007, um total muito acima do crescimento no número de alunos que ingressaram na graduação, que chegou a 97.100. Em números gerais, foram oferecidas 2.823.942 vagas em todo o País.

 

Outros dados

 
Ainda no que se refere a instituições, tendo como base a organização acadêmica, verifica-se o acréscimo no número de universidades, de 178 para 183, perfazendo um total de 8%; a criação de um centro universitário (aumento de 0,8%) e ainda o aumento de 0,3% nas faculdades, cujo número absoluto passou de 1.973 para 1.978.

O maior número de faculdades (92,5%) e de centros universitários (96,7%) está vinculado ao setor privado. As universidades estão distribuídas em proporção aproximada entre setor público e privado, 52,5% e 47,5%, respectivamente.

Quanto ao número de alunos (numero de matrículas) segundo a categoria administrativa, observa-se a presença de 1.240.968 estudantes na rede pública (615.542 na rede federal; 482.814 na rede estadual; e 142.612 na rede municipal). Em instituições de ensino superior privadas há 3.639.413 estudantes. Houve uma evolução de 4,4% no número de matrículas nas instituições federais comparativamente ao ano anterior – a maior desde 2003.

No que se refere à organização acadêmica, a maioria dos estudantes brasileiros está matriculada em universidades: 2.644.187. Os centros universitários registraram 680.938 matrículas e as faculdades, 1.555.256.

 

Análise

 

Esta retração no aumento do número de instituições de ensino superior demonstra que este mercado já chegou ao seu período de maturação e que novos empreendimentos já se tornam um risco para o investimento. Outro dado que pode comprovar esta hipótese é o vertiginoso crescimento do número de vagas ociosas nas instituições de ensino superior.

 

Diante deste cenário, muitos gestores já devem ter se perguntado como vão manter suas instituições sem conseguir garantir o número de alunos necessários para alcançar ao menos o ponto de equilíbrio das suas operações. Não por menos que sete instituições em Belo Horizonte ameaçam entrar de greve, algumas até de reconhecida qualidade no ensino, mas que enfrentam dificuldades, principalmente pela redução do crédito no mercado financeiro.

 

Em entrevista a rádio Itatiaia, o presidente do Sindicato dos Professores de Minas Gerais – Sinpro-MG, Sr. Gilson Reis, declarou que a crise não pode ser motivo para atraso de pagamentos e que as instituições tem sérios problemas de gestão. Ele afirmou ainda que por causa deste cenário o sindicato se preocupa com a queda da qualidade no ensino, já que algumas instituições já começam a demitir profissionais muito qualificados, com Doutorado e Mestrado, substituindo-os por profissionais com formação inferior. Segundo o presidente do Simpro é a chamada “economia do 1,99” fazendo uma referência as lojas que vendem produtos com qualidade inferior e preço idem.

 

Inegavelmente os dados do Inep comprovaram que o aumento no número de instituições de ensino por todo o país contribuiu para que muitas instituições, principalmente as que mantêm um nível de qualidade, venham enfrentando dificuldades para manterem seus projetos e a viabilidade do negócio.

 

Com informações da Folha de São Paulo, Yahoo Notícias, Rádio Itatiaia e Site Nota 10

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: