Skip to content

É o fim do vestibular?

10/10/2008

 

No início do ano, mais precisamente no dia 09 de fevereiro, o Magnifico Reitor do Centro Universitário Una, Prof. Padre Geraldo Magela Teixeira, discorreu no Jornal Estado de Minas sobre o fim do vestibular como requisito fundamental para acesso ao ensino superior.

 

Com muita serenidade Magela faz um relato que demonstra mais uma vertente do concorrido mercado de educação superior. Reproduzo o texto que ainda continua muito atual.

 

A Agonia do Vestibular

 

Quero hoje constatar uma situação de fato: o vestibular, terror dos estudantes brasileiros durante quase 90 anos de nossa universidade, para grande  maioria dos candidatos, está com seus dias contados. A porta ainda continua estreita. Agoniza em algumas instituições e mantêm certa áurea nas universidades públicas, porque gratuitas. Para algumas instituições comunitárias de prestígio ainda existe certa disputa na maioria dos cursos. Para grande maioria dos brasileiros que procuram a universidade particular, simplesmente morreu, mas finge que existe em função de exigências legais. Não vale a nostalgia dos anos 60, da luta dos chamados excedentes por mais vagas na universidade pública, que o governo militar resolveu transformando o processo de eliminatório em classificatório, uma forma “manu militari” de acabar com os excedentes.

 

Vestibular com os dias contados!?!

Vestibular com os dias contados!?!

 

Não adianta agredir os fatos, eles estão ai e como tal devem ser encarados. Com efeito, nas instituições particulares o processo seletivo não seleciona ninguém, praticamente todos passam, pois quase todos os cursos possuem mais vagas que candidatos. Diante disto temos de tudo: provas formais, como sempre se fizeram, análise de currículo, certamente por essa análise todos passam, provas agendadas, uma invenção recente para captar alunos e existe ainda o aproveitamento do vestibular feito em outras instituições. Temos, portanto uma variedade de largas portas para entrada, só não entra quem não pode pagar ou quem não quer. Diante de uma situação de mais vaga no ensino superior que concludentes do ensino médio, mesmo as instituições sérias, tendo que sobreviver e atender a preceitos legais, usam de tais expedientes, ainda que mais procuradas. Os educadores têm que ver em tudo isso não um sinal de degradação, mas uma grande oportunidade para as instituições. Está na hora de lutarmos por soluções inteligentes que devolvam a auto-estima aos que atravessam os umbrais da universidade. O governo deveria de pronto eliminar o processo seletivo nas instituições particulares, quem sabe em todas as instituições. Ele tem nas mãos um grande instrumento: exigir de todos os brasileiros candidatos a ingressar no ensino superior que se submetam às provas do ENEM, unanimemente elogiadas nas academias. O governo estabeleceria uma linha de corte nas notas do ENEM, abaixo da qual o candidato seria considerado ainda despreparado para o ensino superior.

 

Aos alunos mais fracos seriam oferecidas pelas instituições aulas de reforço através de uma prática interdisciplinar que os leve a uma preparação mais ampla com pontuação em áreas específicas. Acho que temos que aproveitar o atual “vale tudo” do vestibular e sair para soluções criativas que respeitem o nível dos alunos. O nosso ensino fundamental e médio tem avançado nas melhores escolas particulares e também nas escolas públicas. É preciso dar continuidade às práticas que vêm no ensino básico. A transição dessa escola para universidade não deve fazer-se com traumas, mas numa linha de continuidade que vai exigir muito do professor universitário. Estamos elaborando uma reforma curricular mais ou menos nesse sentido e esperamos que, a partir de fevereiro, ela nasça andando. João Cabral de Melo Neto disse que só bicho e rio nascem andando, mas queremos que a reforma nasça andando, mesmo com erros e tropeços. E andando depressa, como diz Tagore, referindo-se a sua Índia “Somos pobre demais para andar devagar.”

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Rudimar Baldissera permalink
    17/10/2008 14:26

    Ricardo,
    gostei muito do seu Blog e das reflexões.
    forte abraço,
    rudimar

  2. Ricardo Campos permalink*
    17/10/2008 19:08

    Prezado Prof. Rudimar,

    É um prazer receber sua visita no meu blog e principalmente o seu elogioso comentário.
    Um abraço,

    Ricardo Campos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: