Pular para o conteúdo

O perfil profissional segundo o modelo de Jack Welch

20/12/2008

 

Em recente matéria para o site InfoMoney, Carlos Cruz, coach e conferencista em Desenvolvimento Humano e diretor da UP Treinamentos e Consultoria, explicou que o executivo americano Jack Welch, que, enquanto CEO da General Eletric, inovou com seu estilo inusitado de liderar, tornando-se admirado por todo o mundo, classificava seus funcionários de acordo com três perfis profissionais.

 

“Dentro de uma equipe, existem diferenças e os profissionais podem representar águias, macacos ou ratos, independentemente do nível hierárquico”, afirma Cruz.

 

O entendimento destes perfis demonstra que o líder deve ter habilidade para identificar o perfil de seus comandados e buscar junto a cada um as suas habilidades e o seu potencial, ajudando-os a se transformarem em águias, que são os profissionais focados em resultados.

 

Os três perfis

 

Confira as características dos três perfis, de acordo com o coach:

 

Águia: representa 20% do quadro de funcionários. É o profissional com alta performance, independente e visionário, cuja atuação no dia-a-dia se dá de forma estratégica, mesmo quando não ocupa um cargo de chefia. Ele gosta de desafios e, ao enfrentá-los, costuma dar tiros certeiros. Também tem iniciativa e é adaptável. Como apresenta bons resultados, faz a diferença na empresa. A esse tipo de profissional, o líder deve fazer elogios e dar atenção às suas idéias, procurando estimulá-lo. É importante também dar a ele diversas opções, envolvendo-o na tomada de decisões, se quiser retê-lo;

 

Rato: geralmente, é o perfil de 10% das pessoas da empresa. É conhecido como puxa-saco, sendo também especialista em causar intrigas e falar do trabalho alheio. E o pior: na frente dos colegas agem de uma forma, mas, por trás, se transformam em outra pessoa. Apresenta resultados medíocres ou ruins. Pode ser considerado uma laranja podre, porque tumultua a equipe;

 

Macaco: trata-se da massa crítica de todas as empresas, representando 70% dos funcionários. Assim como esse animal é na natureza, ele é um ótimo imitador. O problema é que ele pode imitar tanto a águia quanto o rato, pois costuma ter um modelo a seguir, que pode ser o chefe ou um colega. Estamos falando do profissional que até tem potencial para ser águia, mas que ainda não é, porque precisa de orientação o tempo todo. A ele, o líder sempre deve explicar o que precisa ser feito e qual caminho seguir.

 

Estamos sempre mudando

 

É importante frisar: as pessoas não são águias ou macacos, permanentemente. Elas se transformam ao longo de suas carreiras e dependendo do lugar onde trabalham, de acordo com Cruz.

 

“Às vezes, o rato é um profissional com perfil águia, mas que está na empresa errada, por exemplo, em uma organização que estimula a competitividade entre os funcionários. Muitas pessoas se sentem frustradas e incomodadas com determinadas posições da empresa, mas, no lugar de tomar a atitude de mudar de emprego, passam a falar mal do chefe ou dos colegas”, explica ele.

 

Outra observação: nem todos os profissionais em cargos de liderança são águias. Existem muitos chefes macacos, com o perfil mais operacional e voltado à execução de tarefas, e até mesmo ratos, que atuam de forma destrutiva, jogando um funcionário contra o outro, fazendo joguinhos e manipulando as pessoas.

 

Graças ao chefe rato, a equipe tem pouca motivação, o que ocasiona uma alta rotatividade de funcionários e, conseqüentemente, a perda de tempo e dinheiro por parte da empresa. Os chefes águias, por sua vez, são os verdadeiros líderes, pois sabem estimular a equipe.

 

Como líder pode identificar os perfis

 

De acordo com o coach, é possível, para o líder, identificar os diferentes perfis profissionais por meio de um sistema de gestão de desempenho objetivo e claro, com metas definidas. O que não pode, segundo ele, é ser parcial na hora de julgar o trabalho dos funcionários e os resultados obtidos por eles, misturando a opinião pessoal com a profissional. Para que a avaliação seja útil, deve ser justa e isenta.

 

Ele lembra que toda empresa precisa de funcionários macacos para funcionar, no dia-a-dia, mas são as águias que fazem a empresa crescer, porque são pessoas que gostam de mudanças e focadas em resultados. “É importante que cada um reflita sobre que tipo de profissional deseja ser para sua empresa. Se quer fazer a diferença, ser um estrategista, ou um imitador. Quem tem o perfil rato, por sua vez, deve tomar a iniciativa para mudar”, finaliza o coach.

 

Com informações do site InfoMoney em matéria de Karin Sato

About these ads
8 Comentários leave one →
  1. 30/12/2008 11:18

    Olá caro colega

    , Esse texto é muito interessante e retrata afundo como é o comportamento das pessoas nas organizações , vou divulgar no meu e-mail para meus amigos o texto .

    abraços , feliz 2009

    Hebert Pagano
    Relações Públicas

  2. Ricardo Campos Link Permanente*
    05/01/2009 01:43

    Olá Hebert,

    Que bom que gostou do texto. Realmente Jack Welch conseguiu retratar como poucos como funciona a dinâmica organizacional.

    A partir de amanhã retomo meus posts, portanto aguardo novas visitas ao blog.

    Um abraço,

    Ricardo Campos

  3. Dária Dina Lustosa Link Permanente
    10/02/2010 03:52

    Olá,Ricardo Campos!
    Muito interessante essa reflexão sobre os perfis dos profissionais.
    Já trabalhei em algumas empresas, lecionei cursos de marketing profissional e pessoal,observei e fui observada.Particularmente,detectei todos esses perfis mencionados na leitura acima.e me incluo ,claro, em uma delas.
    Prefiro acreditar que fui e sou uma águia(risos),sem falsa modéstia,em todas as empresas que trabalhei.E confesso,tinha cada rato!
    Difícil é lidar ,às vezes, com perfis tão mesquinhos como os dos ratos,que estão sempre aprontando pra cima de todo mundo e acabam por nos fazerem perder a cabeça.O pior é que nossos chefes quase nunca percebem com que tipo de funcionário estão trabalhando.
    Te agradeço por postar isso,assim fica uma alerta aos empregadores que não observam e não reconhecem seus empregados.

    Abraço!

    Dária Dina

    • Ricardo Campos Link Permanente*
      21/02/2010 01:46

      Olá Dária,

      É muito engraçado quando comparamos estes perfis na nossa experiência profissional e não raro identificamos muitos ratos, que agem de forma cruel para prejudicar seus pares e fazer média com a chefia, que pela falta de liderança acaba não percebendo estas artimanhas. Mas os bons funcionários sempre se sobressaem, principalmente quando estão sob a tutela de um bom líder.

      Obrigado pela sua visita.

      Um abraço,

      Ricardo Campos

  4. Maik Pereira Machado Link Permanente
    18/11/2011 19:03

    Muito bom texto, me enquadro em um deles, este texto nos faz pensar que devemos buscar uma melhora continua a cada dia.

    • Ricardo Campos Link Permanente*
      19/11/2011 17:37

      Olá Maik,

      Que bom que se reconheceu em um dos perfis e a idéia é esta mesmo, devemos estar atentos para que possamos melhorar sempre.

      Um abraço e obrigado pela visita.

      Ricardo Campos

  5. 27/01/2012 14:47

    Muito bom o texto. Nos deixa bem claro que devemos melhorar sempre, e estarmos aptos a mudanças e abertos a aprender mais.

    • Ricardo Campos Link Permanente*
      11/02/2012 14:15

      Olá Noemia,

      Obrigado pelo seu contato e depoimento.

      É isso mesmo, podemos mudar de perfil e evoluir para nos tornamos profissionais melhores a cada dia.

      Um abraço,

      Ricardo Campos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: